Asma grave: uma forma diferente da doença?

Há muitas diferenças entre as pessoas com asma grave e asma ligeira ou moderada, conforme indicam investigadores do Severe Asthma Research Program (SARP). Estas diferenças podem ajudar a explicar por que razão os asmáticos, cuja doença é mais grave, não respondem tão bem ao tratamento.

O estudo foi realizado em 287 indivíduos com asma grave e 382 com asma ligeira ou moderada. Os indivíduos com asma grave tinham mais tendência a ter obstrução das vias aéreas mesmo depois de um tratamento optimizado.  

Revelada na edição on-line do Journal of Applied Physiology, esta descoberta sugere, segundo os investigadores, que a asma grave pode ser uma forma diferente da doença. “Passa-se algo completamente diferente com as pessoas classificadas como tendo asma grave”, refere o Dr. Ronald Sorknesse, da Universidade do Winscosin.

De referir que 90 a 95% dos casos de asma podem ser controlados com medicação, mas 5 a 10% dos casos correspondem a asma grave, que não responde bem ao tratamento, o que aumenta o risco de uma crise fatal. Todos os anos, a asma provoca 4.200 mortes só nos Estados Unidos. 

Fontes:

Posted in Sem categoria