10 Mandamentos para lidar com a asma

10 Mandamentos para lidar com a asma

  • Aceite a sua asma
  • Respeite a sua respiração
  • Faça os outros respeitarem a sua respiração
  • Melhore o seu conhecimento acerca da asma
  • Tenha uma boa colaboração com o seu médico
  • Assuma uma parte activa no tratamento da sua Asma
  • Cumpra o seu tratamento
  • Faça um controlo médico regular
  • Prevenção: evite os factores desencadeantes e/ou tome medidas para reduzir o risco

Pertença a uma Associação de doentes asmáticos
A asma, se convenientemente tratada, não o deve impedir de fazer as coisas de que gosta. Contudo os asmáticos devem ter conhecimento dos factores que desencadeiam e/ou agravam a sua asma e tomar medidas para os evitar.

É vantajoso manter um registo diário ou frequente do controlo da sua asma, sobretudo quando está pior ou quando tem uma crise. Depois deve discutir este diário com o seu médico. Tal atitude pode ajudá-lo a identificar factores desencadeantes e a preveni-los no futuro.

Posted in Sem categoria

Pólens

Pólens

O que é o pólen?

Os pólens são pequenos grãos , tipo pó, em média não vesíveis a olho nu, provenientes de gramíneas, ervas daninhas, árvores e flores. Apesar da imensa variedade de vegetais, apenas cerca de 10% das espécies existentes são incriminadas como fontes de alergia.

Ao contrário do que se possa pensar, os pólens das espécies que têm flores e folhas vistosas, como as rosas e outras, são os que menos causam problemas alérgicos. Isto, porque são pesados, grandes, quase só transportáveis por insectos, como a abelha, de quem aliás dependem para a sua reprodução.

Os grandes responsáveis pelas alergias, são espécies de gramíneas, ervas daninhas e árvores que obedecem produzem grande quantidade de pólens. Como são leves voam facilmente com o vento e sendo suficientemente pequenos podem penetrar no aparelho respiratório. O transporte dos pólens pode fazer-se até grandes distâncias, como 100 Kms, mas habitualmente, a maioria forma-se a uma distância do paciente até 1 Km.

Em Portugal as espécies quase sempre implicadas são as gramíneas (“ervas rasteiras” a que pertencem os fenos) e as ervas daninhas (Parietária, Plantago e Artemísia) e numa pequena percentagem dos casos as árvores (Oliveira, Plátato, etc.).

Qual é a época dos pólens?

A quantidade de pólens na atmosfera varia de acordo com as condições atmosféricas, ao longo do dia e durante o ano.

    • CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS

      Maior quantidade – dias quentes com sol e vento – Pior
      Menor quantidade – dias húmidos de chuva – Melhor

 

    • AO LONGO DO DIA

      O foco máximo de emissão é atingido próximo do meio-dia ou princípio da tarde. Tem relação directa com condições atmosféricas favoráveis.

 

    • CALENDÁRIO ANUAL

      Existem períodos, mais ou menos constantes de ano para ano, em relação com os ciclos de vida das espécies mais importantes, em que a quantidade de PÓLEN é maior.

 

  • EM PORTUGAL

Voltar ao topo

Conselhos práticos

EVITAR

  • cortar a relva
  • andar de motorizada
  • dormir com as janelas abertas
  • caminhar em grandes espaços relvados
  • sair de casa com vento forte

A Cumprir na estação mais rica em Pólens.
Se facilitar, faça-o fora desta época.

SAIBA ESCOLHER AS FÉRIAS, ONDE E QUANDO

  • longe do campo e montanha
  • não fazer campismo ou pic-nics
  • evitar caça ou pesca

Se escolher estes locais, então faça-o fora da Época Polínica!!!
Uma Prenda: salvo raras excepções até pode cultivar o seu canteiro de flores.

NÃO SE ESQUEÇA DE

  • manter as janelas de casa fechadas, pelo menos nas alturas piores (o ar está cheio de pólen) e ao fim do dia quando chegar a casa;
  • ao viajar de carro ou comboio, manter sempre as janelas fechadas;
  • usar óculos escuros (com 100 % de filtração das radiações    ultravioletas), quando na rua ou de carro.

MENOS PÓLEN … LOGO … MENOS ALERGIA!
BOM ÊXITO.

Voltar ao topo

Posted in Sem categoria

Pó da casa

Pó da casa

 

Os Ácaros do Pó são parentes microscópicos das aranhas e encontram-se em todas as casas, mesmo as mais cuidadosamente limpas. Eles desenvolvem-se com temperaturas mornas, particularmente nos materiais da cama (colcões, almofadas, cobertores,…) e nas alcatifas.

Alimentam-se de pêlos,cabelos, escamas da pele, bolores e outros produtos orgânicos. Sendo a cama o local onde vse encontra a maior concentração de ácaros e uma vez que um terço das nossas vidas é passado nela, é fácil de entender como estes pequenos animais podem ser agressivos para o homem.

Voltar ao topo

Como diminuir o contacto com os ácaros?

Não é possível, mesmo com cuidados rigorosos de limpeza, eliminar totalmente os ácaros. Existem, no entanto, uma série de medidas recomendadas para diminuir o número de Ácaros do Pó dentro de casa.

Os Ácaros incomodam-nos ao longo de todo o ano. Mas fazem-no ainda mais a partir de Outubro e durante todo o inverno (meses húmidos). A estratégia de combate será fazê-lo incidir primáriamente no quarto de dormir e depois, tanto quanto possível, no resto da casa, de modo a expulsar estes hóspedes que não interessam a ninguém. Também não queira fazer tudo de uma vez, antes estabeleça um plano de prioridades, progressivo e de acordo com o concretizável. Assim, chegará a um lar cuidado e limpo de alergénicos, isto é uma casa saudável para si e, em última análise, para toda a sua família.

Voltar ao topo

Para um quarto de dormir livre de ácaros

    • Chão
      • sem alcatifa
      • sem tapetes grossos
      • preferir soalho de tacos ou vinilo, facilmente lavável

 

    • Paredes
      • lisas e facilmente laváveis

 

    • Cortinas
      • não usar reposteiros pesados
      • preferir cortinas em materiais sintéticos, lisas e fácilmente laváveis

 

    • Móveis
      • não possuir móveis que acumulem pó
      • preferir móveis de superfícies lisas, pouco trbalhados, fáceis de limpar
      • evitar aparelhagens de música ou TV no quarto
      • não fazer do quarto livraria, local de estudo ou brinquedos.

 

  • Roupa de cama
    • regra: optar pelo material de cama sintéctico. Por exemplo, o polister é melhor que o algodão.
    • preferir almofada de espuma ou outro material sintético, lavável.
    • preferir colchão de espuma ou borracha sintéctica e sem “duas faces” ou então envolvê-lo numa capa de plástico ou fibra impermeável. Existem no mercado coberturas de protecção apropriadas para colchões e almofadas, de material especial microporoso, que não permite a passagem dos Ácaros.
    • evitar usar lençois de flanela.
    • evitar usar cobertores “felpudos”, ou então usar por cima destes, colchas lisas e facilmente laváveis.
    • preferir cobertores de fibra, edredons sintéticos e laváveis, nunca usar edredons de penas.

 

Não guarde no quarto livros, discos, brinquedos que acumulem pó, como bonecos tipo peluche. A haver objectos, tê-los devidamente acondicionados, dentro de armários ou gavetas.

Voltar ao topo

O Guia da Limpeza

  • Ao Levantar não fazer logo a cama. Deixar arejar a cama e o quarto, exposto ao sol fresco e seco, mas arrumado (nada fora de sítio).
  • Pelo menos uma a duas vezes por semana mudar os lençois e as fronhas, “bater” e arejar a roupa da cama, aspirar o quarto, principalmente o soalho, o colchão e o estrado onde este assenta
  • Com Frequência lavar os materiais do quarto, designadamente cobertores, tapetes e cortinas

Notas:

  1. DEVE EVITAR SER VOCÊ A LIMPAR. mas se tiver que ser, use máscara de protecção
  2. LAVAR no programa de calor (+60ºC) e não no de frio, pois é mais eficaz
  3. Pode-se complementar (mas não substituir) a limpeza, com um produto do tipo ACARICIDA, disponível nas farmácias.
  4. O uso de APARELHOS de filtração e purificação do ar, por si só e sem as outras medidas, não é eficaz
  5. MUDAR de almofadas cada dois a três anos

Voltar ao topo

No resto da casa

  • Aspirar se possível diáriamente, toda a casa, sobretudo o chão, as almofadas, os sofás, etc.
  • Conservar o mobiliário o mais limpo possível.
  • O DESUMIFICADOR é útil para controlar a humidade (reduzindo o crescimento dos ácaros e bolores) mas aplicável a um só compartimento, não servindo para toda a casa
  • Também o AR CONDICIONADO tem o seu papel (manter a humidade relativa e a temperatura adequadas ao não crescimento de ácaros) desde que bem escolhido e cumprindo com rigor as suas instruções técnicas (ex: mudar filtros). Ter também em conta que mudanças bruscas de temperatura e humidade podem ser prejudiciais.

Evitar em Casa

  • FUMO de cigarros
  • TUDO o que seja aerossol (tipo spray)
  • Produtos de limpeza ou outros com cheiro intenso
  • Animais domésticos no interior do quarto/casa. Mesmo que o doente não seja alérgico aos pêlos de animais, estes não devem ser consentidos na sua habitação pois facilitam o desenvolvimento de ácaros.

Voltar ao topo

Posted in Sem categoria

Asma Brônquica

Asma brônquica

A asma brônquica é um problema social

  • Elevado número de doentes
  • Doença crónica, com carácter episódico
  • Tratamento prolongado
  • Vigilância médica constante
  • Interferência na vida diária do doente e da família
  • Elevados custos sociais e pessoais (absentismo,medicamentos, controle do ambiente)

Como conseguir o controlo da asma?

Reconhecer a doença

A asma é uma doença dos brônquios, na qual estes, por acção de estímulos muito diversos (alérgicos ou irritantes), se contraem subitamente de forma mais ou menos intensa mas habitualmente temporária. Se os doentes são muito sensíveis e a doença não é tratada adequadamente instala-se uma INFLAMAÇÃO permanente dos brônquios.

Estas alterações vão traduzir-se pelos seguintes sintomas:

  • tosse
  • sensações de aperto no peito
  • ruídos agudos ao respirar (pieira ou “chiadeira” )
  • crises de dificuldade respiratória, por vezes muito intensas

Habitualmente é fácil reconhecer a doença por este conjunto de sintomas característicos, mas por vezes os doentes podem ter só tosse, sobretudo durante a noite, ou só aperto no peito quando fazem esforços e assim torna-se mais difícil o diagnóstico. Estes sintomas podem aparecer só de vez em quando (asma intermitente) ou serem quase diários (asma persistente), com intensidade variável: ligeiros, moderados .

SE TIVER ESTES SINTOMAS, MESMO QUE LIGEIROS, NÃO OS IGNORE . O TRATAMENTO PRECOCE É MUITO IMPORTANTE PARA CONSEGUIR UM CONTROLOADEQUADO. PROCURE O SEU MÉDICO!

Reconhecer as causas que desencadeiam crises

As crises de asma podem resultar da acção de:

    • Factores específicos
      Há uma grande variedade de substâncias ( alergénios ) que podem produzir sintomas nos asmáticos e são inofensivos para as pessoas que não são alérgicas. As mais frequentes os ácaros do pó, pêlos de animais, pólens de algumas plantas, bolores e substâncias inaladas em certas profissões.

 

  • Factores inespecíficos
    O exercício, a poluição atmosférica, o fumo de cigarro, o ar frio, as infecções respiratórias e alguns medicamentos (ex.: aspirina) podem ser responsáveis pelo desencadear de crises nos doentes alérgicos, e nos não alérgicos são as únicas causas da doença.

Estudar a doença para lhe ser instituído o tratamento adequado

Para isso é necessário recorrer a uma consulta da especialidade, aonde lhe serão feitas algumas provas:

  • TESTES CUTÂNEOS com diversas substancias (alergénios) para ver se é alérgico e a quê.
  • MEDICAÇÃO DO FLUXO DE AR com um aparelho muito simples, que o doente até pode executar em casa, para medir o grau de obstrução dos brônquios.
  • PROVAS FUNCIONAIS RESPIRATÓRIAS um pouco mais complexas.
  • EXAMES DE SANGUE e EXAMES RADIOLÓGICOS quando necessário.
  • Em certos casos PROVAS DE PROVOCAÇÃO, que consistem na inalação de uma determinada substância, que se suspeita causar a asma.

Voltar ao topo

Cumprir as Prescrições Médicas

O doente deve saber que a medida mais importante no tratamento da asma alérgica é EVITAR O ALERGÉNIO que é a causa de todos os factores que vão desencadear a crise. Por vezes é possível afastar completamente a alergénio (por exemplo quando se trata de animais), outras vezes é necessário aplicar uma série de medidas para diminuir o seu contacto (ver paginas próprias para ácaros e para pólens).

TRATAMENTO FARMATOLÓGICO

Há dois de medicamentos para tratar a asma:

    1. Medicamentos preventivos – como o seu nome indica, destinam-se a evitar o aparecimento de crises, combatendo a inflamação dos brônquios. Os medicamentos mais eficazes deste tipo são os corticosteroides. Actualmente existem corticosteroides para aplicar por via inalatória (beclometasomas, budesonido, flunisolido, fluticasona), que são muito activos e desprovidos dos graves efeitos no resto do organismo que acontecem quando se utiliza a via oral ou injectável. Um outro medicamento destes grupo é o cromoglicato dissódico.

 

  1. Medicamentos sintomáticos – são os que se utilizam para as crises, os chamados broncodilatadores (agonistas-beta, anticolinérgicos, teofilinas). Deve-se preferir a aplicação por via inalatória, porque as doses são muito menores e não têm quase nenhuns efeitos no resto do organismo.

IMUNOTERAPIA

As chamadas “vacinas” são o tratamento que se destina a modificar a resposta imunológica do doente ao agente causador da doença. Devem ser prescritas exclusivamente por médicos imunoalergologistas.

FAÇA DIARIAMENTE O SEU TRATAMENTO PREVENTIVO. SAIBA COMO UTILIZAR OS OUTROS MEDICAMENTOS EM CASO DE CRISE E QUANDO DEVE RECORRER AO MÉDICO SE ESTES FALHAREM.

Voltar ao topo

Manter uma actividade física com regularidade

É aconselhável que o doente pratique algum desporto. O melhor é a natação, mas em geral podem praticar-se todos com moderação, evitando aqueles que se realizam em condições ambientais desfavoráveis (ex.: baixas temperaturas). Se o doente tem asma com o esforço pode tomar um fármaco protector antes de iniciar o exercício.

Voltar ao topo

Posted in Sem categoria

Férias sem asma

Férias sem asma

A asma não vai de férias. Não se esqueça que a asma vai acompanhá-lo para onde quer que vá. Se tiver de se ausentar de casa, mesmo que seja por uma noite, tome algumas precauções. Só assim conseguirá diminuir as possibilidades de vir a sofrer uma crise de asma. Se vai partir de viagem, tenha em conta alguns conselhos úteis que lhe garantirão umas férias mais descansadas:

  • Estabeleça um plano de acção. Peça a ajuda do seu médico, dos familiares e dos amigos.
  • Coloque na carteira informações que indiquem claramente que é asmático ou que sofre de outras alergias, incluindo idas recentes ao hospital, o tipo de medicação e as doses a administrar. Esses dados poderão ser vitais.
  • Leve receitas para adquirir os medicamentos.
  • Tenha à mão medicação extra, sobretudo se for viajar para o estrangeiro.
  • Obrigue-se a cumprir horários, apesar da alteração das rotinas diárias. Se for preciso, programe o seu telemóvel para tocar na hora de tomar a medicação.
  • Tome os medicamentos mesmo que se sinta bem. Não interrompa os tratamentos.
  • Esteja atento aos sinais de alerta.
  • Se vai para um hotel, procure informar-se sobre as instalações. Pode sempre levar a sua roupa de cama.
  • Evite hotéis com má ventilação e alcatifas.
  • Muitas casas de férias estão fechadas durante todo o ano. Se for essa a sua opção, peça a alguém para arejar o espaço. Não utilize roupa que esteve fechada em armários antes de a lavar.
  • Vai passar uns dias com os familiares? Se eles têm gatos, cães e ou pássaros, tenha alguns cuidados, sem ser inconveniente. Explique a razão pela qual não se aproxima dos seus animais de estimação.
  • Conheça o boletim polínico da região que vai visitar.
  • Se vai para outro país, tente informar-se sobre as condições climatéricas.
  • Saiba se existe um serviço de urgência no local para onde vai.

Lembre-se que é melhor prevenir do que remediar. Boas férias!

 

patrocínio www.paraquenaolhefalteoar.com

Posted in Sem categoria

Dieta Mediterranea também faz bem à asma

Dieta mediterrânica é boa para os asmáticos

Uma alimentação do tipo mediterrânico, rica em vegetais, azeite e frutos, em particular os frutos secos, parece ajudar a prevenir a asma e outros sintomas alérgicos nas crianças. A conclusão foi retirada de um estudo feito por cientistas gregos, ingleses e espanhóis, que abrangeu 690 crianças da Ilha de Creta com idades compreendidas entre os 7 e os 18 anos.  Segundos os investigadores, 80% destas crianças comem fruta fresca (designadamente uvas, laranjas, maçãs) e 68% comem vegetais pelo menos duas vezes por dia, o que parece sugerir o efeito benéfico deste tipo de dieta na prevenção dos sintomas de asma e de rinite nesta população. As conclusões do estudo foram publicadas no jornal médico “Thorax”.

 

Fontes:

http://thorax.bmj.com/cgi/content/abstract/thx.2006.069419v1

Patrocínio:
http://www.paraquenaolhefalteoar.com/

Posted in Sem categoria

Sumo de maça pode prevenir sintomas

Sumo de maçã pode prevenir sintomas

As crianças que bebem sumo de maçã com frequência têm menos tendência a desenvolver sintomas de asma, indica um estudo realizado por investigadores do Instituto Nacional do Coração do Reino Unido e publicado no “European Respiratory Journal”. O estudo abrangeu 2640 crianças com idades compreendidas entre os cinco e os dez anos. A informação sobre os sintomas de asma e o consumo de fruta foi obtida através de um questionário. O estudo diz haver evidência de que o consumo de maior quantidade de sumo de maçã protege as crianças contra os sintomas característicos da asma.

 

Fontes:

http://erj.ersjournals.com/cgi/content/abstract/29/6/1161

Patrocínio:
http://www.paraquenaolhefalteoar.com/

Posted in Sem categoria

Termoplastia como tratamento?

Termoplastia brônquica: um tratamento inovador

A termoplastia brônquica pode vir a ser uma ajuda para os asmáticos. Trata-se um tratamento endoscópico inovador que consiste em fornecer energia térmica às paredes das vias respiratórias. Embora seja um procedimento invasivo é feito em ambulatório em apenas 30 minutos.  Num estudo publicado no “New England Journal of Medicine” (NEJM), intitulado “Asthma Control during the Year after Bronchial Thermoplasty”, este tipo de tratamento mostrou que é capaz de reduzir o número de crises e melhorar a qualidade de vida dos doentes com asma moderada ou severa, podendo vir a ser uma mais-valia no controlo da doença.

 

Fontes:

http://content.nejm.org/cgi/content/short/356/13/1327

Patrocínio:
http://www.paraquenaolhefalteoar.com/

Posted in Sem categoria

Humidade e risco de asma

Humidade aumenta o risco de asma

As crianças que vivem em locais húmidos têm maior probabilidade de virem a sofrer de asma, segundo um estudo finlandês publicado na revista científica “European Respiratory Journal”. Segundo os investigadores, os quartos das crianças asmáticas apresentavam mais agentes típicos que apontavam para um elevado nível de humidade do que as habitações das crianças saudáveis. Os resultados deste estudo apontam para a importância do ambiente onde as crianças vivem no desenvolvimento precoce da asma.

 

Fontes:

http://erj.ersjournals.com/cgi/content/abstract/29/3/509

Patrocínio:
http://www.paraquenaolhefalteoar.com/

Posted in Sem categoria

Identificado gene associado à asma infantil

Identificado gene associado à asma infantil

Foi identificado um novo gene associado à asma infantil. A descoberta, que pode conduzir a uma melhor compreensão desta doença, foi noticiada na revista britânica “Nature”, no passado dia 4 de Julho. Segundo os investigadores, o gene ORMDL3, que se situa no cromossoma 17, está fortemente associado ao risco de desenvolver a doença desde a infância. O estudo decorreu em cinco países (Grã-Bretanha, França, Alemanha, Estados Unidos e Áustria) e abrangeu mais de duas mil crianças.

 

Fontes:

http://www.nature.com/nature/journal/vaop/ncurrent/abs/nature06014.html

Patrocínio:
http://www.paraquenaolhefalteoar.com/

Posted in Sem categoria